Virada Cultural SP

Virada Cultural é um evento anual promovido desde 2005 pela prefeitura do município de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura tendo o apoio de vários parceiros artísticos e institucionais.

Com o intuito de promover na cidade 24 horas ininterruptas de eventos culturais, como espetáculos musicais, peças de teatro, exposições de arte e história, entre outros.

Virada Cultural SP

Inspirada no festival francês Noite Branca (em francês: Nuit blanche), que acontece todos os anos em Paris desde o ano de 2002, a Virada Cultural convida a população a ocupar o centro da cidade, incentivando o convívio social através da cultura e possibilitando o acesso a diversas formas de arte às diversas classes sociais, além de buscar reverter o esvaziamento da região central de São Paulo.

O evento possui palcos temáticos como a Avenida São João (Rock Nacional), Praça da República (Samba), Largo do Arouche (Estilo Popular) e a Estação Júlio Prestes (MPB). Durante toda a realização, o Metrô de São Paulo permanece aberto em tempo integral para que os participantes possam se deslocar entre os diversos palcos e assistir às apresentações espalhadas por toda a cidade.



O evento foi criado em 2005 durante a gestão Serra-Kassab visando oferecer gratuitamente para a população, atrações artísticas e culturais, durante 24 horas de programação cultural.

Em sua primeira edição, a Virada trouxe a proposta de realizar atividades em toda a cidade utilizando equipamentos da Prefeitura, como as unidades do Centro Educacional Unificado, e parceiros, como o Serviço Social do Comércio e o Governo do estado de São Paulo.

A proposta inicial permaneceria em outras edições. A escolha do mês de realização se mostrou, contudo, inadequada por conta dos altos índices pluviométricos característicos da primavera.

A festa deu origem a Virada Cultural Paulista, que segue um modelo semelhante e acontece em vários municípios do interior de São Paulo.



Virada Cultural SP 2018

A décima quarta edição (2018) da Virada Cultural ocorreu nos dias dezenove e vinte de maio de acordo com a Secretaria Municipal da Cultura. Aconteceu no Centro e em quatro regiões de São Paulo: Itaquerão, Praça do Campo Limpo, Parque da Juventude, Centro Esportivo Tietê e Chácara do Jockey.

Com atividades de diversas linguagens artísticas, o evento teve shows de Beth Carvalho a Jota Quest, além de um parque de diversões no Vale do Anhangabaú com Grupo Rouge e Balão Mágico. Contou com a participação de Nação Zumbi, Fafá de Belém, entre outras bandas.

Virada Cultural SP 2019 Shows

A décima quinta edição da Virada Cultural ocorreu nos dias dezoito e dezenove de maio, o Prefeito Bruno Corvas disse que foi a melhor virada cultural feita na cidade.

Com o resultado, a expectativa da Prefeitura é de entrar para o Guinness, o livro dos recordes, como maior festival 24 horas do mundo. De acordo com o prefeito, os artistas que mais atraíram público foram Anitta, Criolo (200 mil pessoas cada), e Caetano Veloso com os filhos (160 mil). A nota média dada pelo público para o evento foi 8,6.

Virada Cultural SP Programação

A Virada Cultural possui uma programação pra lá de eclética e imperdível. Shows, festas, peças de teatro, espetáculos circenses, programação infantil, intervenções artísticas e atrações gastronômicas fazem parte do festival.

Virada Cultural SP Inicio

Há 12 anos acontecia a 1ª edição da Virada Cultural entre os dias 19 e 20 de novembro, com início às 14 horas do sábado (19) e encerramento às 14 horas do domingo (20).

O evento foi responsável por criar o esqueleto do que viria a ser nos próximos anos a Virada Cultural, focado na realização de atividades, em sua maioria gratuitas, operadas na região central da capital paulista, incentivando a descentralização dos espetáculos por meio de cooperação com as redes SESCs, CEUs e Governo do Estado de São Paulo, além de parques como, o Parque da Aclimação e o Parque do Ibirapuera, e alguns museus privados (Museu da Casa Brasileira etc).

Essa edição contou com mais de 200 atrações e recebeu um investimento de 600 mil reais para a realização dos eventos. A abertura oficial aconteceu no Vale do Anhangabaú com uma apresentação do Coral Paulistano, do Theatro Municipal de São Paulo. Já o encerramento foi empreendido pela artista Adriana Calcanhoto, no Parque Independência, no Ipiranga, atraindo mais de 10 mil pessoas para o show e contando com cerca de 3 mil artistas.



Deixe seu comentário